domingo, 2 de janeiro de 2011

Nem tudo são flores


 

- Na boa, cê canta mal pra caralho!
- Como é que é?
- Você canta mal. É péssima.
- Como assim?
- Canta mal, porra! Que parte tu não entendeste? Grita pra caralho, imposta essa voz escrota. E o pior é que tu achas que canta muito, né?
- Vai tomar no cu!
- Uow! Não se pode mais ser sincero?
- Sincero uma ova. Tu não entendes nada. Eu fiz aula de canto lírico a minha vida inteira. Estou desde os 12 anos participando de coral e já me apresentei em diversos bares dessa cidade.
- Quanta picaretagem... Mas, também, isso não me espanta diante da quantidade de gente sem talento que a gente encontra por aí.
- Eu acho que tu não entendes nada. Tu és maestro, músico ou alguma coisa?
- Não sou nada disso. Nunca estudei música e nem fui um grande estudioso. Mas consumo música e sei que o que você faz é uma merda.
- Tu que é um merda.
- Para de cantar, minha querida.
- Vai te fuder seu escroto. E porque tu achas que as pessoas me aplaudem?
- São só os machos. Pode reparar. É por causa do peitão e dessas pernas. Ninguém te aplaude sem vontade de te comer.
- Filha da puta!
- Ôpa, além de péssima cantora ainda tem a mãozinha leve é? Tu deverias me agradecer por estar sendo sincero contigo. O que te falta são amigos, minha filha.
- Eu tenho muitos amigos e todos eles gostam quando eu canto.
- Você deve estar cercada de gente falsa.
- Cara, qual o teu problema? Porque tu estás fazendo isso comigo?
- Bem, não era a minha intenção te fazer chorar.
- Como não? O que tu querias então, caralho?
- Queria que tu te enxergasse mais, sabe? Não é possível que uma pessoa que se exibe assim não tenha coragem de aceitar uma verdade.
- Mas é A TUA verdade!
- Pelo menos é a verdade de alguém, e não mais uma mentirinha de quem gostaria de te comer.
- Seu idiota.
- Idiota, mas honesto.
- Vai dizer que tu não queria.
- Não queria o que?
- Me comer.
- ...
- Heim, me diz? Não queria meter a mão nos meus peitos? Tirar a minha calcinha?
- ...
- Fala pra mim. Cadê toda essa coragem?
- Não, é que eu...
- Queria me comer, não queria?  
- É...
- E depois que eu fizesse um boquete, tu ia achar que eu canto mal ainda?
- Com certeza.
- Ah é, seu filha da puta?
- Eu ia achar, mas não ia falar nada.
- Mesmo que eu te perguntasse?
- Sim, eu ia mentir e dizer que tu canta pra caralho.
- E no fundo ia ser igual a todo mundo.
- Mas eu sou igual a todo mundo. Só que eu te falei a verdade.
- Mas ia mentir se eu te desse moral.
- Eu ia mesmo. Mas como tu não dá...
- E se eu te der? E se eu te chamar pra ir ali no meu carro, deitar os bancos, te fazer um belo boquete e sentar nua no teu pau?
- Bem... é... mas tu ia cantar?
- Porra! Eu quero te dar e tu vem perguntar se eu vou cantar.
- Pra você ver o nível de má cantora que é.
- Tá, eu canto! E aí? Beleza. A gente vai, fode, mas tu tem que me ouvir cantar Bohemian Rhapsody inteira.
- Nem pelo caralho!
- Ia negar uma foda pra não ter que me ouvir cantar?
- Não se pode ter tudo, né? Mas e se eu te fizesse outra proposta?
- Qual?
- E se, no meio de tudo isso, eu te oferecesse mil reais para não cantar?
- Nessa situação tu ainda pagarias para não me ouvir cantar?
- Sim.
- Mil reais?
- Mil paus.
- Em dinheiro?
- Olha aqui.
- Tem mil aí?
- Tem.
- Tá bem eu topo.
- Que maravilha, heim? Além de péssima cantora ainda é puta.
- Se desgraçado!

7 comentários:

annefluc disse...

Texto incrível, Damaso!

Suellen disse...

Essa é a Juliana Sinimbu que eu sei...

Marcelo Damaso disse...

Antes que comecem especulações e venenos quero deixar claro que este texto é mera ficção. Qualquer semelhança com a vida real é pura maldade da cabeça de quem quer dar nome.

Não, isso não é sobre a Juliana Sinimbu, que eu acho uma ótima cantora e jamais teria motivo para escrever algo assim sobre ela.

Doda Vilhena. disse...

parece saído de qualquer uma das nossas conversas de bar, emocionei.

Don Perna disse...

adorei....massa....vou assinar o blog...

Adriano Mello Costa disse...

Puta texto.

Gustavo Rodrigues disse...

Só li agora.
Ritmo foda, moleque.

(tu sabes que eu sei quem é a musa, mas só puxo o papo contigo quando eu voltar a beber)