terça-feira, 27 de outubro de 2009

Apavorando o Terceiro Reich




Já viram o Inglourious Basterds? Confesso que fui um daqueles chatos dos anos 90 que chegou a dizer “nah, esse Tarantino não tem nada demais”. Me apoiei mais ainda nesse discurso quando vi que uns caras legais embalavam o mesmo tema. Chris Robinson, vocalista do Black Crowes, teve umas aspas numa revista dessas na sessão de frases: “Não tem nada que ele esteja fazendo que o Sam Peckinpard já não tenha feito”. Mas isso foi quando vi Pulp Fiction, no Cine Olympia, e achei um derrame de sangue desnecessário e um culto de violência à toa, sem sentido, a troco de porra nenhuma. Mas aí com Cães de Aluguel a coisa mudou – pois é, eu assisti depois. E vi Tarantino como um diretor inteligente, com estilo e sem essas pretensões maliciosas de hollywood.


Os “Bastardos inglórios” (que em Portugal recebeu o genial título adaptado de “Sacanas sem lei”) é sua obra-prima. Os fãs de Pulp Fiction talvez protestem. Os de Kill Bill que se fodam. Mas quem acha Cães de Aluguel seu melhor filme - como eu - vai entender achar o mesmo. Inglourious basterds não é um filme de tanta ação, mas de diálogos incríveis, como o de abertura do filme, com o ator austríaco Christoph Waltz, a grande revelação da película.


Qualquer coisa que eu escreva pode prejudicar as duas horas e meia de quem for assistir a um filme que traz uma vingança muito particular ao führer, o humor peculiar de uma geração, Brad Pitt mostrando mais uma vez que é um ótimo ator, a bela francesa Melanie Laurent e a não menos bela alemã Diane Kruger.


Aliás, aqui estão mais dois grandes motivos para não perder o filme:



Melanie Laurent


Diane Kruger



Um comentário:

sixtietons disse...

Depois desse filme passei a respeitar o Tarantino. E aquele dialogo do inicio vai ficar pra historia.

Só não consegui curtir o filme como deveria, porque tava preocupado com os três reais do estacionamento que foi gasto com refrigerante.