terça-feira, 3 de junho de 2008

O último vagão do trem bão

Estou em Congonhas esperando o vôo para Belo Horizonte. Fui duas vezes por lá, mas nunca consegui aproveitar direito o que a cidade tem a oferecer: noite boa, comida, cachaça e mulherada de primeira.

Minha missão é animar a moçadinha serelepo da boate A Obra como DJ. Toco na sexta-feira no que será minha primeira experiência em uma pista fora de casa. No case de CDs tô levando mais de 300 discos, entre rock 'n' roll clássico, ska, latinos, guitarrada, música paraense, nacionais, MBP, surf music, black music e mais aquelas paradas indies, shoegazers, Madchesters etc.

Bão, se alguém de BH lê essa joça aqui, apareça sexta-feira lá na Obra.


A estrada é longa e cansativa, mas o percurso é fenomenal. Dá vontade de voltar para casa, mas não sei, é melhor não me esperar pra jantar.

3 comentários:

lais eiras disse...

Dispensou a suíte presidencial mas tudo bem. Eu quero a piscina do terraço!

adelaide disse...

vez por outra passo por aqui,
blog de menino neh.rs.

Maíra disse...

Avisarei meus amigos mineiros-tupiniquins que um dos nossos estará pelas bandas da Obra.
Ah, e já virei assídua do Blog, pronto, falei!
Beijocas, moçoilo!